Aula 4: A ceia do Senhor

aula-4Mateus 26:26-28 (Versão NTLH)
26 Enquanto estavam comendo, Jesus pegou o pão e deu graças a Deus. Depois partiu o pão e o deu aos discípulos, dizendo: —Peguem e comam; isto é o meu corpo.
27 Em seguida, pegou o cálice de vinho e agradeceu a Deus. Depois passou o cálice aos discípulos, dizendo: —Bebam todos vocês
28 porque isto é o meu sangue, que é derramado em favor de muitos para o perdão dos pecados, o sangue que garante a aliança feita por Deus com o seu povo.A maior festa espiritual da Igreja não é o congresso, a cruzada, aniversário, vigília ou qualquer outro evento que se faça no templo ou fora dele. Mas, sim, é a Ceia do Senhor que reina absoluta. A ceia representa comunhão com o Criador através da nova aliança entre Deus e o seu povo confirmado na cruz. Portanto participar da ceia do Senhor é renovar os votos de fidelidade da igreja com Jesus Cristo.

A ceia do Senhor é um memorial que aponta para o imenso sofrimento de Jesus na cruz e nos faz refletir em tão grande salvação concedida ao homem que deixou como legado a nossa reconciliação com Deus e nos tornou novamente filhos seus (Jo 1:12 / Hb 2:3).

É uma festa porque quando começamos a pensar nas palavras do Mestre, de que não iremos provar a morte eterna, mas ganhamos uma vida eterna com Deus nos céus e lá iremos morar na nova Jerusalém (Ap 21:2) em que as ruas são de jaspe e o muro de cristal e também lá não haverá nem choro e nem tristeza… É motivo de engrandecermos o nome santo do Senhor fazendo uma grande festa em agradecimento e celebração pela salvação que nos foi concedida. Também lembramos e agradecemos a Deus pelo sacrifício de Jesus Cristo, que pagou um alto preço por nós, preço que nós não podíamos pagar jamais. É por esses e outros tantos motivos que a igreja se alegra, o poder de Deus se manifesta e muitos podem receber o batismo no Espírito Santo, curas e milagres.

1. Uma ordenança de Cristo.

Cristo nos deixou duas ordenanças somente: 1) Batismo nas águas; 2) Ceia do Senhor. Portanto é nosso dever cumpri-las com alegria e dedicação.

No sentido figurado, a igreja é o corpo de Cristo e ele a cabeça. A igreja é todo aquele que reconhece o seu estado deplorável diante de Deus; da necessidade de um Salvador; que confessa a Jesus Cristo como seu Senhor; que reconhece a Jesus como o Filho de Deus e único mediador entre Deus e os homens; que se arrepende dos seus pecados e os deixa alcançando assim a misericórdia e o perdão.

O pão representa a carne de Jesus e o vinho o seu sangue. Ele disse que “Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia” (Jo 6:51-54). Ao comermos da carne do Senhor e bebermos do seu sangue, testificamos perante o mundo que somos um só corpo, um só espírito e compartilhamos uma só fé em Cristo Jesus (Ef 4:4-6).

Não participar da ceia do Senhor é negar a fé, é negar a Cristo como Filho de Deus, é menosprezar a mesa do Senhor. Muitos deixam de participar da ceia do Senhor por causa do pecado, quando deveriam se aproximar de Deus e se afastar do pecado. Se existe alguém que pode nos perdoar, este alguém é o Senhor e se existe algo que pode nos lavar de todo o mal, este algo é o sangue de Jesus que nos purifica de todo e qualquer pecado (1Jo 1:7-10).

2. Quem está habilitado a participar da Santa Ceia.

Todos os salvos em Jesus podem participar da ceia, desde que estejam libertos do pecado, em comunhão com a igreja e com a consciência tranqüila. Não devemos participar da ceia com as vestes sujas (pecados ocultos não confessados) diante de Deus que tem os olhos como chama de fogo e a tudo contempla. Existem pecados que são impedimentos a participação na ceia, tais como: adultério, fornicação, prostituição, drogas, crimes em geral e etc. Pessoas com tais pecados devem imediatamente se arrepender e deixar o seu pecado, procurar o pastor da igreja, confessar e seguir as orientações bíblicas dadas pelo mesmo.

A Bíblia adverte a examinarmos a nós mesmos antes de cearmos, para não sermos condenados com o mundo. Lembre-se de que nada está oculto aos olhos do Senhor. Podemos até mesmo esconder os nossos erros aos homens, mas a Deus, jamais. Do que adianta vivermos escondidos no meio do povo de Deus e não sermos achados aptos no arrebatamento? É melhor confessarmos e recebermos o perdão do Senhor e da Igreja, do que sermos lançados no lago de fogo.

Como é a nossa consciência que determina se podemos sim ou não participar da mesa do Senhor, nada tem a ver com o batismo em águas ou no Espírito, mas sim a nossa consciência.

Lembramos que é dever de todo o crente passar pelas águas, como já foi ensinado na lição sobre o mesmo.

3. Como participar da mesa do Senhor

a) Com respeito, temor e tremor diante do Senhor;
b) Com alegria, júbilos, ações de graças e louvor;
c) Com oração, com rogos e busca intensa pelo Espírito Santo;
d) Se esquecendo completamente do mundo naquele instante;
e) Pensando nas coisas que Deus preparou para aqueles que o amam.

4. A Páscoa

Os israelitas celebravam a páscoa com ervas amargas e pães asmos em lembrança da vida de escravidão que tiveram no Egito e da libertação miraculosa do Senhor. Da mesma forma a ceia do Senhor é um memorial que nos faz recordar a nossa escravidão pelo pecado e da liberdade que Cristo nos trouxe pagando toda a nossa dívida para com Deus na cruz do Calvário (Cl 2:13-15). E, como se já não fosse suficiente, ainda nos prometeu um lar nos céus junto ao Pai (Jo 14:1-3).

Na primeira ceia, o Senhor Jesus e os discípulos comeram pães asmos por ocasião de ser o período da Páscoa naqueles dias. Porém, não há nenhuma ordenança no Novo Testamento para que a ceia do Senhor seja com pães asmos.

Irmão não deixe o inimigo te impedir de participar da mesa do Senhor. Examine-se, peça perdão ao Senhor se houver pecados e assim participe da mesa do Senhor, com alegria na alma. Saiba que vamos entrar no céu não porque nós merecemos, mas será pela graça, ora o que significa graça se não “favor imerecido”.

O cristão pode participar de quantas santas ceias puder durante o mês em igrejas diferentes da mesma fé e ordem, não há limites. Mas ausentando-se da mesa do Senhor por mais de 90 (noventa) dias deverá se apresentar ao pastor da igreja e se justificar.

Haverá uma ceia no céu para os vencedores (Ap 19:9). Mas, isso já é assunto para outra aula que ocorrerá mais à frente neste curso.

1Jo 3:20-21 “pois, se o nosso coração nos acusar, certamente, Deus é maior do que o nosso coração e conhece todas as coisas. Amados, se o coração não nos acusar, temos confiança diante de Deus”.


Pr.Bezaleel Campêlo
Bacharel e Pós em Teologia Bíblica